Enter your keyword

Notícias e Cases

De Olho no Futuro

De Olho no Futuro

A vida complicada das grandes metrópoles, o comportamento cada vez mais digital do consumidor e o desenvolvimento contínuo e dinâmico de novas tecnologias são os principais componentes para o surgimento frenético de aplicativos que têm como objetivo facilitar, simplificar e baratear as transações comerciais num mercado com concorrentes cada vez mais ousados e inovadores.

O mercado imobiliário, como não poderia deixar de ser, devido ao elevado ticket característico dos seus contratos, não pode se dar ao luxo de escapar das realidades acima e seus principais players estão ávidos por ferramentas que fomentem e concretizem mais negócios.

Foram-se os tempos em que os principais recursos mercadológicos desse mercado eram as placas na frente dos imóveis, as páginas e páginas de jornais anunciando os lançamentos, e os panfletos com a descrição e planta dos produtos distribuídos nos principais cruzamentos da cidade. Apesar de algumas empresas continuarem a apelar para tais instrumentos, quem ignorar ou não dar a devida ênfase aos meios digitais para ofertar e promover os seus produtos, está fadado ao anonimato.

A presença nas plataformas digitais, através de sites com conteúdos cuidadosamente elaborados para criar relevância entre os usuários, é condição de sobrevivência para qualquer empresa do setor imobiliário, seja em termos institucionais ou com relação à questão comercial, uma vez que tais espaços são ideais para uma divulgação atraente, completa e eficiente dos produtos ofertados.

Além disso, a mídia paga através de sites e aplicativos de procura exclusivos para o mercado imobiliário (Zillow nos EUA; Zap, Imovelweb, Viva Real e outros aqui no Brasil) é outra modalidade amplamente utilizada pelas empresas do setor, pois tem provado ser de grande eficácia no aumento de negócios dos anunciantes, compensando de forma favorável os investimentos realizados nesses portais.

O sucesso das plataformas digitais como meios de divulgação e de aumento de vendas para as empresas é explicado por um fator muito simples. A internet permite a procura da informação desejada através de vários dispositivos presentes na vida do consumidor (computadores, notebooks, tablets e smartphones), a qualquer hora do dia e em qualquer lugar com conexão. Ou seja, facilidade de acesso à informação desejada, na hora disponível e em qualquer ambiente, resultando numa solução customizada para as necessidades do consumidor moderno.

No entanto, visionários do mundo tecnológico, ainda não satisfeitos com os avanços conquistados, entenderam que existia espaço para criar  formas mais consistentes para divulgar produtos imobiliários de maneira a proporcionar mais conforto, eficiência e engajamento perante potenciais clientes, transformando a procura pelo imóvel ideal numa verdadeira experiência digital.

Trata-se da mais recente novidade do segmento – Realidade Virtual (VR) para a divulgação de imóveis.

O apelo é evidente. Imagine um cliente à procura de um imóvel residencial ou comercial/corporativo. Sua atitude mais óbvia seria navegar pelos portais de procura de imóveis, selecionar as inúmeras opções que parecem se adequar às suas necessidades, entrar em contato com os anunciantes e marcar visitas.

Em meio a uma agenda pressionada entre horário de trabalho, tempo de deslocamento (principalmente nas grandes cidades) e compromissos pessoais, visitar uma dezena de imóveis para constatar que apenas um ou dois atendem razoavelmente as expectativas, é uma odisseia um tanto quanto frustrante e, às vezes, desanimadora.

E se ao invés de perder tempo no trânsito infernal para conhecer cada uma das opções, fosse possível realizar uma visita virtual das mesmas?

Percebendo tal oportunidade e com o barateamento dos equipamentos envolvidos, especialistas em tecnologias de VR desenvolveram aplicativos que permitem “fotografar” com câmeras especiais todas as dependências dos imóveis de forma a reproduzir os mesmos em ambiente virtual e permitir que os potenciais clientes, equipados com “goggles” (óculos especiais para reproduzir experiências virtuais, já largamente utilizados em videogames), literalmente “caminhem” por todo o imóvel, tendo a real sensação de espaços, distribuição de ambientes e possibilidades de ocupação. Tudo isso no conforto do lar ou do ambiente de trabalho – sem deslocamentos demorados e, às vezes, inúteis.

No Brasil, a empresa IBI Reality (ibireality.com) é uma das pioneiras no desenvolvimento de aplicativos para empresas do segmento imobiliário – incorporadoras, construtoras, escritórios de arquitetura e interiores – no sentido de literalmente dar vida aos produtos ou projetos, promovendo uma forma de impacto inédito nas mais modernas técnicas mercadológicas de conversão de negócios, que é proporcionar uma experiência.

Imagine as reações de um casal “visitando” um apartamento decorado no bairro dos seus sonhos e tendo acesso a todos os aposentos do mesmo e amenidades do condomínio sem sair de casa, ou um empresário inspecionando as instalações de sua nova central de distribuição na Bahia, do topo de seu escritório em São Paulo.

Essa é apenas mais uma evidência de como as novas tecnologias afetam e revolucionam as práticas em todos os segmentos e o moderno mercado imobiliário, devido às suas características exclusivas, tem o dever de ficar antenado e adotar tais recursos no seu dia a dia.